Página Inicial / Notícia / Política

Regina Sousa confirma que vai decretar estado de emergência por conta do óleo no litoral

O governo aguarda um documento que solicitou à Capitania dos Portos com o relato da situação das manchas de óleo

19/11/2019 - João Rodrigues

/ Foto: Reprodução

A governadora em exercício, Regina Sousa, confirmou na tarde desta segunda-feira (18) que irá decretar situação de emergência por conta das manchas de óleo que atingem o litoral do estado, principalmente o Delta do Parnaíba. No sábado, o Movimento dos Percadores e Pescadoras Artesanais do Piauí (MPP-PI) pediu a decretação de estado de emergência, alegando que há risco de vida aos cidadãos que moram ou visitam a região por causa da contaminação causada pelo óleo.

Segundo Regina Sousa, o decreto deve ser assinado ainda hoje ou na manhã desta terça-feira (19). O governo aguarda um documento que solicitou à Capitania dos Portos com o relato da situação das manchas de óleo.

“Não é para alarmar ninguém, é uma precaução e exigência do governo federal, pois só pode vir ajudar para os pescadores para aqueles que se enquadram no seguro-defeso se fizer o decreto”, afirmou Regina ao participar de uma reunião do Conselho de Política de combate à Pobreza, que acontece na Secretaria de Assistência Social (Sasc).

Regina disse ainda que o próprio ministro de Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, recomenda aos estados que decretem emergência como forma de agilizar a liberação de recursos. A governadora disse que o estado está participando da força-tarefa fazendo o acompanhamento da situação e a limpeza das praias.

Nesta segunda, a presidente da Associação de Catadores de Marisco de Ilha Grande do Piauí, Joelma Santos, contou ao Cidadeverde.com que compradores já estão cancelando encomenda de mariscos.

Hoje também teve início o patrulhamento do litoral pelo navio Guanabara, da Marinha.

Praias

Desde o início do aparecimento das manchas de óleo já foram retiradas mais de três toneladas de material das praias piauienses. Em setembro, sete praias foram afetadas, mas nenhuma foi considerada imprópria, já neste reaparecimento, que começou na quinta, das cinco afetadas, três estão impróprias para o banho. São elas:  Atalaia e Peito de Moça, em Luís Correia, e Pedra do Sal em Parnaíba.

Delta do Parnaíba

Já são sete áreas do Delta afetadas pelo petróleo cru. Das 70 ilhas e praias do Delta, a Marinha localizou vestígios de óleos nas localidades das Ilhas das Canárias, Poldros, do Caju, nas praias do Pontal, de Caiçaras e Barra das Melancieiras.

“Do ponto de vista científico está deixando a desejar. Não é só limpar que daqui a duas semanas estará vindo de novo. Precisa ter estudo para saber a origem do óleo. Ninguém deu essa resposta. Ficam atirando para todos os lados”.

Regina lembrou que acusaram o derramamento de óleo ser da Venezuela, de navio fantasmas, mas nunca deram uma informação precisa.

“É leite derramado, estamos fazendo a limpeza, verificando tudo e se daqui a duas semanas vem de novo?”.

“Nós temos tecnologia, só falta ação. Nesse período até fevereiro se tiver as manchas de óleo o PIB desse Pais pode diminuir mais ainda”.

Fonte: Cidadeverde.com