Página Inicial / Notícia / Política

No Ceará, Bolsonaro confirma a criação do Auxílio Brasil de R$ 400 e o fim do auxílio emergencial

A medida abriu uma crise na equipe econômica e apreensão no mercado financeiro em razão do risco de o governo furar o teto de gastos.

20/10/2021 - João Rodrigues

/ Foto: Reprodução

 

 
Durante lançamento do edital das obras do Canal do Salgado, na cidade de Russas, no Ceará, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que será lançado o programa Auxílio Brasil no valor de R$ 400, conforme o R7 havia antecipado nesta terça (19) no Blog do Nolasco. A medida abriu uma crise na equipe econômica e apreensão no mercado financeiro em razão do risco de o governo furar o teto de gastos.

Bolsonaro atribuiu a “parte da imprensa” as críticas ao programa que vai substituir o Bolsa Família. Ele estava acompanhado do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. “Está chegando ao fim o Auxílio Emergencial. Mas agora teremos o Auxílio Brasil, de R$ 400. Parte da imprensa criticou isso, dizendo ser um programa assistencialista. A média do Bolsa Família é de R$ 190”, disse.

O chefe do Executivo negou a hipótese de furo no teto de gastos. “É impossível que aqueles que mais necessitam vivam com tão pouco. Ninguém vai furar teto, fazer nenhuma estripulia. Mas não podemos deixar aproximadamente 17 milhões de famílias vivendo com poucos recursos”, completou.

Transposição
O governo anunciou nesta quarta-feira (20) o lançamento do edital para o inicio das obras do Canal do Salgado, que vai levar água potável para 54 cidades do Ceará. A obra está avaliada em R$ 600 milhões e quando pronta deve atender 4,7 milhões de pessoas.

O projeto é uma das ramificações dos canais de transposição do Rio São Francisco. O lançamento do ramal no Ceará ocorre por meio do projeto Jornada das Águas, que terá obras para a proteção e recuperação de nascentes do São Francisco. O governo também anunciou a criação do Fundo de Desenvolvimento Regional Sustentável e assinou a ordem de serviço para recuperação da Barragem Banabuiú.
 
O ministro Rogério Marinho afirmou que as ações anunciadas concluem, na prática, a transposição iniciada em 2005. “Estamos fazendo um trabalho por todo o Nordeste do Brasil. Em três anos o que não foi feito em 50 anos. Amanhã o presidente vai concluir a última etapa de obra física da transposição do Rio São Francisco. O Brasil tem uma dívida com o Nordeste que nunca foi paga, mas está começando a ser paga agora”, disse Marinho.

Bolsonaro foi recebido por apoiadores, que se reuniram no centro da cidade. Ele também enfrentou protestos contrários à chegada dele na cidade. Nesta quinta-feira (21), o presidente deve participar de lançamentos na Paraíba e em Pernambuco.

Fonte: R7