Página Inicial / Notícia / Polícia

Piauí é o estado onde motociclistas e passageiros menos usam capacetes, diz PRF

De acordo com a PRF, metade das motocicletas fiscalizadas tinham algum ocupante sem o equipamento de proteção.

25/03/2021 - João Rodrigues

/ Foto: Reprodução

O Piauí é o estado onde os motociclistas menos utilizam o capacete de proteção, segundo a Polícia Rodoviária Federal. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (25) e o estado ficou na pior posição pelo segundo ano seguido. De acordo com a PRF, metade das motocicletas fiscalizadas tinham algum ocupante sem o equipamento de proteção.

O dado faz parte do levantamento de fiscalização da instituição e diz respeito ao ano de 2020. Mesmo durante o ano da pandemia, com menor circulação de pessoas, 19 mil condutores foram flagrados transitando ou transportando passageiros sem capacete nas rodovias federais piauienses. Isso representou um aumento de 51,3% nos flagrantes em relação ao ano de 2019 O Piauí é o estado onde os motociclistas menos utilizam o capacete de proteção, segundo a Polícia Rodoviária Federal. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (25) e o estado ficou na pior posição pelo segundo ano seguido. De acordo com a PRF, metade das motocicletas fiscalizadas tinham algum ocupante sem o equipamento de proteção.

56% dos mortos nas estradas do PI estão em motocicletas

A PRF destacou que a intensificação no trabalho de fiscalização a esse tipo de veículo se tornou necessário devido aos altos índices de gravidade dos acidentes envolvendo motocicletas no Piauí.

Em 2020, 720 pessoas sofreram lesões e estavam na condição de condutor ou passageiro de motocicleta, representando um índice de 55,6% do total de feridos no estado. Além disso, 92 pessoas morreram nessas mesmas condições, o que representa 56,8% do total de mortos nas rodovias federais piauienses.

Dados da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), órgão ligado à Organização Mundial de Saúde, destacam que o uso do capacete de segurança pode reduzir o risco de morte em quase 40% e o risco de lesões graves em, aproximadamente, 70%.

“Cresce a necessidade de uma conscientização maior por parte de todos os condutores e passageiros para a obrigatoriedade do uso do equipamento”, destacou a PRF.

Sem capacete, não habilitado e embriagado

O perfil das pessoas envolvidas nessas estatísticas muitas vezes se repete, segundo a corporação.

“Na maioria dos casos, o condutor além de não estar usando o capacete de segurança, no possuía CNH e ainda estava alcoolizado, o que contribui pra potencializar a gravidade dos acidentes”, declarou a PRF.

Infração rende multa

A PRF alerta que o condutor que for flagrado nessas situações, será autuado no valor de R$ 293,47, somará sete pontos na CNH e pode ter o seu direito de dirigir suspenso além do recolhimento da habilitação. A viagem só poderá continuar se for com o uso do capacete por todos os ocupantes.

Fonte: G1 Piauí