Página Inicial / Notícia / Geral

Sintetro anuncia greve de motoristas de transportadoras e transporte intermunicipal no Piauí

O secretário de Imprensa do Sintetro, Miguel Arcanjo, informou ao OitoMeiaque motoristas ligados à Expresso Guanabara estão fora da greve, pois a empresa fez um acordo coletivo com os trabalhadores.

30/07/2020 - João Rodrigues

/ Foto: Reprodução

 

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários do Piauí (Sintetro) anunciou nesta quinta-feira (30/07) greve por tempo indeterminado nos setores de transporte intermunicipal e interestadual e de transportadoras de bens e materiais em todo o Piauí. O secretário de Imprensa do Sintetro, Miguel Arcanjo, informou ao OitoMeiaque motoristas ligados à Expresso Guanabara estão fora da greve, pois a empresa fez um acordo coletivo com os trabalhadores.

Ambas as greves possuem diferentes reivindicações e terão início em momentos distintos. Os motoristas do transporte intermunicipal devem cruzar os braços na sexta-feira (31/07) e os do setor de cargas na segunda-feira (03/08).

Enquanto o primeiro reivindica negociações com os empresários pela manutenção de benefícios como ticket de alimentação e plano de saúde, o segundo aguarda a assinatura de um acordo para reajuste salarial de 5% para a categoria de forma linear.

REIVINDICAÇÕES DOS MOTORISTAS 

TRANSPORTE INTERMUNICIPAL:

Miguel Arcanjo explicou que a classe empresarial se nega a participar de negociações com o Sintetro no que diz respeito à discussão sobre a convenção coletiva da categoria. De acordo com o diretor, a classe abriu mão de um reajuste salarial e exige apenas a manutenção de benefícios para que encerre a greve.

“A categoria não está cobrando reajuste. Sabemos que por conta da pandemia a situação não está fácil. Mas queremos manter direitos que adquirimos há mais de 10 anos. São benefícios que o setor, com exceção da Guanabara, estão querendo tirar. Entendemos que é uma benefício que não podemos abrir mão, pois o conquistamos com muita luta”, explicou. 

TRANSPORTADORAS
Quem comprou itens pela internet e aguarda a chegada dos produtos nos próximos dias, talvez tenha que esperar um pouco mais. Isso porque a greve no setor de cargas abrange transportadoras como o Sedex, por exemplo. De acordo com o diretor do Sintetro, os motoristas do setor de cargas decidiram iniciar e manter a greve até que o presidente do sindicato dos empresários ligados às transportadoras assine um acordo, que garante 5% de reajuste salarial para a classe.

Segundo Miguel Arcanjo, as conversações entre a classe patronal e trabalhadora já haviam sido concluídas, mas que agora o presidente do setor empresarial teria se negado a realizar a assinatura do documento que daria a garantia à negociação, sob o argumento de que não poderia sair de casa, pois é uma pessoa de idade avançada.

“No setor de cargas já havia sido discutido e acertado um reajuste de 5% para todos os trabalhadores de forma linear. Então, faltava apenas fechar a minuta para que o presidente do setor de cargas assinasse, mas ele está se negando fazer essa assinatura, alegando que é uma pessoa idosa e não pode sair de casa para ir ao sindicato deles. Então, os trabalhadores em Assembleia na terça decidiram entrar em greve até que seja assinada”, explicou. 

Fonte: Oito Meia