Página Inicial / Notícia / Saúde

Oposição usa Fake News negando caso de Covid-19 em Santana e dificulta combate ao vírus, diz gestão

Diversas pessoas que integram o grupo político de oposição à prefeita Maria José, estariam divulgando notícias falsas

30/05/2020 - João Rodrigues

Cidade de Santana do Piauí / Foto: Cidadesnanet

A confirmação do primeiro caso de Covid-19, em uma paciente assintomática da cidade de Santana do Piauí, na última terça-feira, dia 26, por meio da Secretaria Municipal de Saúde tem gerado muita polêmica no município que fica localizado a 319 quilômetros de Teresina.

Diversas pessoas que integram o grupo político de oposição à prefeita Maria José, estão divulgando notícias falsas, desmentindo e negando que a paciente não está com coronavírus, além de contrariar o Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

O motivo da disseminação das fake news pelas pessoas foi após a Secretaria Municipal de Saúde realizar o exame e constatar o primeiro caso, onde a paciente relatou por meio de áudio, através do whatsapp, a um possível familiar, que estava assintomática e que o caso não seria verdade.

A prefeita de Santana do Piauí, Maria José de Sousa Moura, ressalta que a pessoa que testou positivo integra o quadro de profissionais da saúde no município e que o envio do áudio para familiares se deve pelo fato dela estar assustada com o problema.

A gestora criticou ainda a atitude de pessoas da oposição que exigiam a divulgação do nome da paciente, aproveitando o momento para espalharem notícias falsas que é caracterizado como crime, principalmente em um momento tão delicado que o mundo vive com a perda de milhares de vidas por conta do novo coronavírus.

Prefeita Maria José

“Ela é uma profissional da saúde e supostamente deve ter ficado assustada o que é natural e enviou o áudio. Agora o grande erro aí é a oposição utilizar isso para atacar, principalmente com notícias mentirosas espalhando em tudo que é grupo e contato de whatsapp, defasando a imagem do boletim oficial, dos profissionais de saúde, contrariando todos os órgãos, e com isso fazendo com que as pessoas desacreditem da gravidade da doença. O coronavírus é um inimigo mortal e que aliado a esse tipo de atitude vai ganhar mais forças. A oposição prova mais uma vez que não quer ver o bem de Santana do Piauí”, criticou a prefeita sobre os ataques em tempos de crise na saúde pública.

A Secretaria Municipal de Saúde de Santana explica que para detecção do contágio da Covid-19, são feitos testes rápidos de acordo com o Ministério da Saúde considerando a Lei nº 13.979, de 06 de fevereiro de 2020 registrados pela ANVISA.

Seguindo as determinações do Ministério da Saúde o teste utilizado no município de Santana, é o IGG/IGM BIOCLIN, um teste imunocromatográfico que detecta separadamente anticorpos das classes IgM e IgG para o vírus COVID-19, onde, após a realização, se for constatado positivo, é aceito para notificação para a COVID 19.

A Nota Técnica da Secretaria Municipal de Saúde, esclarece para a população que no dia 19 de maio realizou o teste na paciente que reside na zona rural e, no primeiro momento, o teste ficou indeterminado por conta que os anticorpos são detectados com melhor sensibilidade após 07 (sete) dias do início da doença.

“A paciente foi orientada a permanecer em isolamento social a partir da data citada [dia 19]. Após 07 dias do primeiro resultado, realizou-se a segunda testagem e nesta deu conclusivo e positivo para COVID 19. No teste formou-se duas linhas vermelhas, indicando: a linha de controle e a outra indicando anticorpos total, ou seja, reagente, positivo para covid-19“, explica a nota técnica confirmando o primeiro caso positivo.

Para melhor interpretação, certificação e precisão a cerca do resultado após o exame, o  profissional médico Álvaro Portela de Deus Macedo, repassou todas as orientações à paciente, solicitou Exame Laboratorial, assim como foi realizado o afastamento dela de suas atividades laborais, bem como foi também reforçado a orientação do isolamento social, conforme previsto na Lei Federal nº 6.437 e do Código de Saúde do Estado.

O secretário de Saúde, Layrton Carvalho, reforçou o pedido de isolamento social e pede que as pessoas fiquem em casa para não haver maiores riscos de contaminação.

Após pronunciamento do secretário confirmando o caso através de vídeo, foi disseminado junto com a imagem [o vídeo] uma montagem com mensagens acusando de calúnia e caso negativo, assim como o boletim da Secretaria Municipal de Saúde foi divulgado com a inclusão de mensagens de fake news circulando por grupos de whatasapp.

Sobre as postagens acusatórias contendo mensagens inverídicas, o assessor jurídico da Prefeitura de Santana do Piauí, advogado Maycon Luz, através de um vídeo, alerta para as críticas que circulam a respeito dos casos de coronavírus que dizem que os gestores e profissionais da linha de frente estão fraudando exames a fim de angariar recursos.

Assista ao Vídeo!

“Venho esclarecer para as pessoas que essas divulgações são crimes, são fake news. As pessoas que divulgam em rede sociais que trazem inverdades e incertezas, acabam bagunçando a cabeça das demais que não sabem em que acreditar. Isso prejudica todo o trabalho que está sendo feito de contenção do vírus. O jurídico está acionado e estamos alertando e pedindo a colaboração das pessoas no combate ao coronavírus porque é uma doença séria e mortal”, orienta.

“Se caso as fake news continuarem a circular no município de Santana, as pessoas vão arcar tendo que ser processadas por espalharem notícias falsas”, alertou.

Maycon Luz também esclareceu sobre os recursos federais que são enviados aos municípios.

“Algum recurso federal que vem para o município para combater o coronavírus, independe de casos confirmados. Tanto faz não ter nenhum caso como ter dez. Os recursos estão vindo com base na população. Não tem nenhum motivo para o gestor inventar caso. Não tem lógica e nem sentido”, declarou.

O assessor jurídico enfatiza que o procedimento dos exames são realizados através de protocolos.

“Os exames são feitos e são oficiais. Existe um protocolo a ser seguido e caso seja diagnosticado alguma pessoa com base naquele exame, o município é obrigado a publicar e informar à Secretaria Estadual de Saúde do Piauí e ao Ministério da Saúde. Foi isso que o município de Santana fez e vai continuar fazendo”, concluiu.

Fonte: Cidadesnanet