Página Inicial / Notícia / Economia

Prefeitura de Santana adota calendário de pagamento específico durante pandemia

Apesar do cenário econômico atual, Prefeitura segue efetuando o pagamento atualizado dos servidores municipais.

28/05/2020 - João Rodrigues

/ Foto: Reprodução/INTERNET

Por Paula Monise

Em meio à pandemia da Covid-19, a economia do Brasil tem sido afetada drasticamente. O cenário tem reflexo direto nos municípios e os gestores enfrentam dificuldades para remunerar os servidores da Administração Municipal. Em Santana do Piauí, com planejamento financeiro, a prefeita Maria José de Sousa Moura, não só paga em dia os funcionários como adotou um calendário específico para evitar aglomerações.

O novo calendário de pagamento foi adotado ainda no mês de abril com a distribuição de setores a serem pagos em dias específicos. Neste mês de maio, o calendário foi iniciado nesta quarta-feira (27), onde foram remunerados os servidores efetivos da Saúde.

Nesta quinta-feira (28) estão recebendo pagamento os servidores em Educação. Na sexta-feira (29) serão remunerados os servidores efetivos dos setores da Administração e Assistência Social. Em se tratando dos servidores contratados e comissionados, estes recebem até a primeira quinzena do mês.

O secretário de Finanças de Santana do Piauí, Aurino Rodrigues, explicou que a organização financeira foi adotada com o intuito de evitar aglomerações.

“Essa organização tem como propósito diminuir as aglomerações na casa lotérica da cidade, onde os servidores municipais costumar sacar o seu pagamento. Nesse momento de pandemia estamos adotando todas as medidas preventivas necessárias”, disse o secretário.

A prefeita de Santana do Piauí, Maria José de Sousa Moura, enfatizou o compromisso que tem adotado em seu governo para remunerar em dia os servidores.

“Os municípios enfrentam dificuldades para remunerar os servidores. Nesta dificuldade, estamos nos organizando financeiramente para que possamos manter o compromisso de pagar em dia os servidores, porque temos consciência que eles também precisam receber para garantir a sobrevivência em casa. Reforçamos nosso pedido para que as pessoas evitem aglomerações ao receber seus pagamentos, e se puder, fique em casa!”, concluiu.

Fonte: ASCOM