Página Inicial / Notícia / Saúde

Governador determina isolamento de 7 dias para quem entrar no Piauí

Se a pessoa não tiver sintoma será liberada. Caso tenha algum sintoma a pessoa será encaminhada para um hospital?, afirma.

24/03/2020 - João Rodrigues

/ Foto: Reprodução

O governador Wellington Dias falou nesta segunda-feira (23) sobre o decreto que assinou no domingo reforçando as medidas de prevenção ao coronavírus no estado. Wellington Dias destacou as barreiras sanitárias nas divisas do Piauí como medidas essenciais para evitar que a doença se espalhe. Para quem é de outra unidade da federação, o governador defende uma quarentena mínima de 7 dias.

“O que nós estamos fazendo é uma barreira de proteção. A PRF com a Polícia Militar, os agentes de segurança. Pedi sim o apoio das Forças Armadas e junto com as equipes da Vigilância Sanitária de cada município e do estado trabalhar para garantir que a pessoa, ao entrar no Piauí, sendo de outro estado ou país, recebe as orientações e dali para frente inicie o isolamento social”, disse o governador.

Para Wellington Dias, em 7 dias já é possível ter sintomas da covid-19. “No período de 7 dias já surgem sintomas. Se a pessoa não tiver sintoma será liberada. Caso tenha algum sintoma a pessoa será encaminhada para um hospital”, afirma.

A recomendação vale ainda para motoristas de transportadoras. “As transportadoras vão continuar atuando, mas os motoristas vão seguir regras sanitárias onde ficar hospedado até a sua volta para seu estado. O objetivo é que não se tenha a entrada de coronavírus no estado”, disse o governador.

Medidas não são simpáticas

Wellington Dias admitiu que as medidas tomadas não são “simpáticas”, no entanto, necessárias. “Não é uma medida simpática, sei que é capaz de dar prejuízos e de fazer a economia cair, mas é necessária. Quanto mais cedo juntos trabalharmos, mais cedo saímos dessa situação”, afirmou.

Reunião com poderes

Durante a manhã, o governador se reuniu com representantes de outros poderes por vídeo conferência, onde tratou das medidas que estão sendo tomadas no Piauí. “Foi importante para que possamos ter uma responsabilidade numa linha comum, cada um com autonomia respeitando o poder de cada área, mas compreendendo todos a responsabilidade com 3,2 milhões pessoas no Piauí que dependem das ações que tomamos. Entendemos todos que é uma situação muito grave. Vamos atuar juntos”, disse.

 A reunião contou com o presidente do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), Sebastião Martins; presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Abelardo Vilanova; presidente da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), Themístocles Filho; procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Piauí (MP-PI), Carmelina Moura; defensor público geral, Erisvaldo Marques; superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Stenio Pires; presidente Associação Piauiense de Município (APPM), Jonas Moura; secretários de Estado de Governo, Osmar Júnior, da Saúde, Florentino Neto; e coordenador de Comunicação, Allisson Bacelar.

Fonte: Cidadeverde.com