Página Inicial / Notícia / Geral

Prefeitura de Santana disponibiliza carro-pipa para abastecer população santanense que sofre com falta de água

A falta de água é ocasionada por um problema técnico em um dos poços administrados pela Agespisa.

10/11/2019 - João Rodrigues

Levando água para as famílias santanenses / Foto: ASCOM

Por Paula Monise

O problema da falta de água na sede urbana de Santana do Piauí é constante. Atualmente o município está há quatro dias sem abastecimento do recurso natural e a Prefeitura Municipal com o objetivo de assistir a população afetada disponibilizou um carro-pipa que está levando água para as famílias.

O sistema de abastecimento de água, gerido pela empresa Agespisa, foi interrompido na sede urbana após queda de energia elétrica que ocasionou a queima da bomba de um dos poços que abastecem a sede. Em meio à precariedade do sistema hídrico e ao estado de calamidade, a Agespisa não adotou qualquer medida para resolver o problema.

"A Agespisa é quem administra os poços tubulares em Santana e constantes são as reclamações da população sobre a falta de água.  Agora, a situação se agravou bastante, em que faltou água para as necessidades básicas. Diante da situação, a Prefeitura disponibilizou o carro-pipa e na medida do possível vamos abastecer água para as famílias afetadas, pois nosso dever é com o bem estar do santanense", afirmou o secretário de Agricultura, Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Netinho Moura.

O carro-pipa entrou em operação na tarde de hoje e destinou água para dezenas de famílias localizada nas Ruas Eurípedes Borges, São Vicente, 7 de Setembro. A população reservou depósitos que foram supridos com a água. Neste domingo (10) a Prefeitura entrará em operação novamente levando água para moradores que ainda encontram-se sem água.

O secretário de Obras, Thizé Leal, destacou que a iniciativa do governo municipal vai amenizar os transtornos provocados aos santanenses. "As pessoas estavam sem água para cozinhar, para as necessidades básicas. Com essa ação vamos amenizar os transtornos provocados e vamos continuar atendendo quem precisa e está sem água", frisou.

Problema antigo

A falta de água na sede urbana do município é recorrente e levou a Prefeitura Municipal promover uma audiência pública, no mês de outubro, com a direção regional da empresa.

Na ocasião, os representantes da Agespisa afirmaram o compromisso de sanar as deficiências, no entanto, o município e a população continua sendo onerado com o serviço precário.

Fonte: ASCOM